Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

saracasticamente

Querido Cupido...

 

20170515_223913.jpg

Já soube dos teus planos... Por favor se for mais um gajo que não sabe o que quer acerta numa árvore, numa pedra, no que quiseres, mas deixa-me sossegada.

 

Caso o fulano não me dê ouvidos, alguém me sabe dizer se há alguma espécie de colete à prova de setas? Estou desesperadamente à procura de um! 

Sou uma romântica incurável...

Sabemos que somos uma romântica incurável quando pegamos numa música, cuja temática é o amor, e a transformamos numa espécie de hino de apoio ao nosso clube!

 

Sempre disse que se tivesse de escolher entre ser rica e encontrar o amor da minha vida escolheria ser rica. Ontem já me ouviram dizer que se tivesse de escolher entre ver pela primeira vez o meu clube ser tetracampeão ou encontrar o amor escolho a primeira opção.

 

O amor, ao contrário do Benfica, tem vindo a perder muitos pontos...

A Sara e o Tarot - parte 2

Já tinha partilhado aqui a minha primeira grande questão ao tarot.

Hoje partilho convosco a segunda: vou encontrar o amor da minha vida? 

 

Há 4 anos atrás a formanda que me fez o mapa astral disse que eu já tinha conhecido o amor da minha vida mas que ainda não nos tínhamos relacionado. Acrescentou ainda que ele tinha ligações ao estrangeiro.

O que é isto de ligações estrangeiro? É estrangeiro? Vive no estrangeiro? Foi uma vez a Vigo e gostou muito? Não se sabe...

 

Coloquei recentemente a mesma questão à minha formanda que lê as cartas do tarot. Curiosamente ela também me disse que eu já conhecia o amor da minha vida mas que as circunstâncias ainda não tinham permitido a relação. Acrescentou ainda que via algo relacionado com o verão.

Como assim relacionado com o verão? Conheci-o no verão? Vamos iniciar a relação no verão? Conheci-o no inverno mas estava um dia de verão? Também não se sabe...

Mas ela também reforçou que não é nenhum amor do passado, o que me deixa um pouco mais tranquila. 

 

Depois de ler as cartas leu as minhas mãos. Segundo ela (ou as minhas mãos) vou casar novamente e vou ter três filhos, o primeiro não vai chegar a nascer, depois desse uma rapariga que me vai dar muito que fazer e por último um rapaz. 

 

E esta previsão abalou completamente a minha pouca crença nestas coisas... Ora eu que nem quero ter filhos ia ter logo três?! E vou casar novamente?! Informei-a logo da impossibilidade de tal coisa acontecer!

Aí ela tentou remendar a coisa. Disse que o casamento que via podia ser um grande amor e os filhos poderiam não ser biológicos.

Tretas... Tudo tretas! Toda a gente sabe que vou morrer sozinha!

Dia dos Namorados

Ouvi dizer por aí, em tudo quanto é sítio, que hoje é o dia dos namorados. Para alguém insensível e pouco dada a romantismo este é um dia difícil para mim.

 

Andei à procura de algo simbólico para oferecer (acho que é suposto fazer isso) e o melhor que encontrei foi isto:

20170208_210839.jpg

Havia corações a dizer "gosto muito de ti", "amo-te", "adoro-te", mas este... este sim é a minha cara!

 

Digam lá se não sou uma fofinha?!

Sobre o Dia dos Namorados

Ser pobre e celebrar o Dia dos Namorados começam a ser duas premissas incompatíveis.

 

Jantar fora é um atentado à carteira. Restaurantes com um preço médio de 15€ estão a cobrar 40€ por pessoa, o que perfaz a módica quantia de 80€ por casal. Ora por 80€ consegue-se passar a noite num hotel e prolongar os festejos.

Mentira! Porque os hotéis que habitualmente cobram 80€ por noite cobram o dobro nessa noite.

 

Não fica fácil...

Então só me resta dar uma de pobre apaixonada e dizer que o que conta mesmo é o sentimento... 

Romantismo em estado puro

Ele: Este pão é tão bom. Era capaz de o comer todos os dias eternamente.

Eu: Isso é uma declaração muito bonita... A um pão! A mim não me dizes tu essas coisas.

Ele: Tu és a personificação do pão.

Eu: Gorda?

Ele: Não, também te quero comer todos os dias.

 

Ainda dizem que não há homens românticos...

Motivos para criar um blogue

Existem diferentes motivações para escrever um blogue. Há quem escreva para desabafar, há quem procure patrocínios ou até um dinheiro extra. Eu criei um blogue para arranjar namorado.

Qual o espanto? É um motivo tão válido como qualquer outro! E sim, já ouvi falar do Tinder!

 

Considerando-me uma blogger de sucesso nesta área decidi partilhar convosco (olhem eu querida e fofa a partilhar) a chave do sucesso:

 

1° criem um blogue pessoal - o blogue deverá reflectir a vossa personalidade e estilo de vida.

2° sejam vocês próprios - o vosso isco namorado(a) terá de se apaixonar por vocês por aquilo que vocês realmente são. Se tiverem perturbações mentais ou forem más pessoas demonstrem isso claramente.

3° comuniquem com os vossos seguidores - troquem mensagens através do blogue ou de outras plataformas para que possam conhecer os candidatos e fazer correctamente a selecção. Se o segundo passo for cumprido é provável que os candidatos se reduzam a um e o processo se torne bastante simples.

4° criem oportunidade de encontro - esta terá de ser subtil. Poderá ser através de um passatempo em que o vencedor ganhará o direito de usufruir da vossa companhia. A título de exemplo, poderão ir comer farturas à festa da vossa terra. Não é romântico, não, mas é original.

5° repitam o encontro - se o primeiro encontro correr bem marquem um segundo encontro, e se o segundo correr bem marquem o terceiro, e por aí em diante. Repitam as vezes necessárias até que surja o namoro.

6° sejam felizes - agora que se apaixonaram não se larguem mais. Aproveitem cada instante ao lado um do outro. 

 

A verdade é que quando criei o blogue nunca pensei apaixonar-me. Acredito que o amor surge quando menos se espera, da forma mais inesperada. 

 

Quando souberam que estava apaixonada muitos de vocês perguntaram como foi que isto aconteceu. Creio que mais por incredulidade do que por curiosidade! Ainda assim não podia deixar de o partilhar convosco. Porque na minha vida também acontecem coisas boas e têm tanto direito de ser partilhadas como as más! 

 

E não queria deixar passar a oportunidade de agradecer ao Sapo por apadrinhar esta relação. Esperemos que seja daqueles padrinhos que dão boas prendas! 

Afinal ser boa pessoa compensa

Ontem foi o dia em que fui devolver os 950€ ao dono. O dinheiro esteve 10 dias em minha casa tentando-me a gastá-lo. Fui forte... Ainda para mais depois de ter visto uma mala linda na Tous...

 

Devolvê-lo foi difícil. O meu inconsciente tentou ao máximo recalcar esse momento. Primeiro saí de casa sem o dinheiro e tive de voltar atrás para o ir buscar, segundo enganei-me no caminho e dei por mim a conduzir em direcção ao shopping. Claro que com 950€ na carteira e uma mala linda na Tous o meu piloto automático só poderia mesmo conduzir-me para o shopping. Já vos disse que vi uma mala linda na Tous?!

 

Quando retomei a rota correcta dei comigo a pensar no post anterior e que afinal o universo acabou mesmo por me compensar por eu ter devolvido o dinheiro. De que forma? Trazendo um novo amor à minha vida.

Claro que eu preferia o dinheiro ao amor. Claro que eu preferia estar solteira em Nova Iorque do que comprometida no Porto. Pensava eu...

 

No final do dia, quando ele me sorriu, percebi que ele vale muito mais que o dinheiro...

Os des(amores) do facebook

Sigo um daqueles casais maravilha no facebook. Daqueles que trocam juras de amor eternas a cada post, comentário ao post, e comentário ao comentário do post. Todo um perfil adornado por corações, recheado de "a minha vida só começou a fazer sentido quando te conheci", "não consigo viver sem ti" e outras piroseiras.

 

Eu seguia isto atentamente. Afinal quem não gosta de uma bela história de amor?! Vou partilhar convosco!

Um mês depois de começarem a namorar houve pedido de casamento. Sim, um mês depois. E houve toda uma festa de noivado que faz muitos casamentos por aí parecerem uma simples festa de aniversário.

Isto era amor...

 

Até que um dia, três meses depois do início desta bela história de amor, verifico que não há novas publicações, todas as fotos foram apagadas, a amizade foi removida... Não há qualquer rasto da relação, foi como se nunca tivesse acontecido. Se não fossem os prints que tirei e que enviei para alguns amigos até poderia pensar que foi tudo imaginação minha!

 

E agora? Que vou fazer eu todas as noites? Nem um postzinho a justificar o final da relação?! Já não há respeito pelos seguidores...