Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

saracasticamente

Vibradores com receita médica

Tal como vos contei no post anterior, fui mentalmente encaminhada na farmácia para a secção de badalhoquices e ordinarices.

 

Entre preservativos e lubrificantes encontrei anéis vibratórios e vibradores.

A sério? A sério que vendem vibradores na farmácia?

 

Será que o Estado comparticipa caso tenhamos receita médica? Solteirice crónica será considerada doença?

É que estou mesmo a pensar ir ao meu médico de família e explicar que é provável que vá morrer solteira para ver se ele passa uma receita...

Marketing farmacêutico

A C. convence-me a ir à farmácia porque tenho um olho vermelho.

Depois do interrogatório sobre sintomas a farmacêutica conclui que não tenho nada além de cansaço.

Mas como nos tentam vender sempre qualquer coisa na farmácia, mesmo dizendo que eu não tinha nada, sugeriu um lubrificante para dar conforto.

 

Ora quando ela falou em lubrificante eu pensei em tudo menos em gotas oculares...

E não é que ao sair do balcão encontro ao lado esquerdo toda uma secção com lubrificantes de todas as cores, sabores e sensações? Estes meninos da indústria farmacêutica não brincam!

Há muito tempo que não me deparava com uma estratégia de marketing tão boa!