Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

saracasticamente

A vida aos poucos começa a fazer sentido

Quem nunca viu na praia uma velhota, quem diz velhota diz senhora de meia idade, a ir à água e fazer um agachamentozinho por alguns segundos?

 

Sempre que via isto perguntava-me porque raio iam elas mijar ao mar, e passar por todo aquele drama de entrar na água fria, se podiam ir à casa de banho.

 

Foi preciso viver 32 anos e usar fato-de-banho para perceber que é mais fácil urinar em água fria do que tirar um fato-de-banho numa casa de banho pública. 

Já não se fazem mulheres como antigamente - parte 3

Saudades do antigamente...

Quando as mulheres não tinham amigos, ou até mesmo vida própria. Agora decidiram que podiam relacionar-se com pessoas e fazer amigos.

 

Onde já se viu mulheres terem amigos?!

Ainda para mais amigos de longa data, ainda do tempo de escola. E pior do que ter amigos é responder aos convites deles para tomar um café. E não venham com desculpas que responderam dizendo que não aceitavam o convite. Responderam, ponto.

Mulher que é mulher não se dirige a outro homem que não ao seu amo.

 

As mulheres de hoje em dia não sabem mesmo respeitar um homem...

Já não se fazem mulheres como antigamente

Antigamente é que era. Agora as mulheres têm a mania da independência, a mania que podem tomar decisões de forma autónoma.

 

Onde é que já se viu uma mulher decidir ir ao teatro com a família sem pedir autorização ao seu macho alfa? O que é feito das mulheres que passam os dias em casa a cozinhar e passar as camisas dos maridos a ferro?

 

As mulheres de hoje em dia acham que podem ter os mesmos direitos dos homens. Lembraram-se que também querem ter acesso à cultura, que têm opiniões e vida própria.

 

É fugir de uma relação com uma mulher destas... 

 

Coisas que me deixam a pensar...

Há coisas que marcam a vida de uma pessoa. Só eu, Deus e a Sofia da Perfumes e Companhia do Norteshopping sabemos o quanto eu gasto em maquilhagem. Mas é um investimento que vale a pena. Saio de casa, qual obra prima de Picasso, a sentir-me linda e maravilhosa pronta para enfrentar o mundo.

 

Ora numa das minhas raras aparições públicas com ausência total de maquilhagem confidencio que não estou a usar qualquer maquilhagem e a resposta que ouço é "para mim estás igual".

 

Igual?! Como igual?

Igual do tipo "és feia que dói e não há nada que ponhas na cara que vai mudar isso" ou do tipo "és linda de qualquer maneira não precisas de pôr nada na cara"? 

É a segunda opção não é? Vamos apontar para a segunda opção... A minha auto-estima precisa...

Quando o namorado aprova o amante...

Se ontem vos falei que tinha um Coiso que não suportava traições fora de uma relação, hoje tenho de vos dizer que tive outro que aceitava traições numa relação.

 

Namorávamos quando o meu ex voltou a aproximar-se e eu percebi que ainda sentia algo por ele. Fui franca com o meu namorado e contei-lhe o que se passava.

A resposta dele foi:

Tu já sabes que as coisas com ele não vão resultar, daqui a 2 ou 3 meses vocês vão acabar. Não precisamos de terminar, podemos continuar juntos e tu estás com ele até lá. 

 

E é isto! Não se percebe estas mulheres que reclamam de tudo e nunca estão bem com nada. Têm um homem liberal reclamam, têm um homem possessivo reclamam... Raios partam estas gajas!

Pijamas à prova de incêndio!

Nos últimos dias andou a circular nas redes sociais um artigo, de uma incrível pertinência, sobre mulheres de 30 e 40 anos que usam pijamas polares com bonecos. O referido artigo criou em mim algum alarmismo, afinal eu sou uma dessas pessoas que tem 30 anos e usa os ditos pijamas.

 

Li atentamente o que a jornalista escreveu procurando motivos para mudar a indumentária com que durmo. Esperava ler que os pijamas polares com bonecos provocam asma ou até mesmo cancro, ou algo semelhante. Mas eis que o motivo referido pela brilhante jornalista prende-se com o facto de, em caso de incêndio, termos de sair à rua e ser vistas pelos bombeiros, ou até mesmo na televisão, com aquele pijama vestido. E aí tudo fez sentido para mim! Deus me livre de ser vista com tal coisa vestida! A partir de agora só durmo com a minha camisa de noite de cetim com renda e alguma transparência. Isso sim, é algo com que vale a pena ser vista pelos bombeiros! (Pelo menos por aqueles que fazem parte do calendário!) A camisa de noite combina com uns chinelinhos de salto alto com um pompom que, não sendo muito práticos para correr em caso de incêndio, completam o outfit. Corro o risco de, devido aos saltos, me esbardalhar escadas abaixo. Mas antes isso que ser vista na rua com umas pantufas com bonecos! E a morrer pelo menos que seja com estilo!

 

Minutos depois questionei-me acerca da probabilidade de ter de abandonar a minha casa a meio da noite devido a um incêndio, e porque terá a jornalista se lembrado de tal coisa. Julgo que a senhora se tenha lembrado disso porque os seus neurónios entraram em curto-circuito e ela terá percebido o risco de incêndio. Não houve incêndio mas houve diarreia mental. Fico a aguardar um artigo desta senhora sobre o que devemos vestir caso nos borremos todos a meio da noite.