Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

saracasticamente

Rever o ex

Poucas coisas me fazem sentir tão bem como ver um ex. A sério, o meu ego dispara!

 

Este fim-de-semana tive o prazer de rever um.

Lá estava ele com a actual namorada num banco de jardim. Ela numa ponta, ele na outra. Durante os quase 5 minutos que os apreciei não trocaram uma palavra e ele não tirou os olhos do telemóvel.

 

Parei por momentos e pensei "podia ser eu". E depois agradeci por não ser...

E morrer solteira, por instantes,deixou de parecer tão mau. Porque antes solteira que sozinha...

O sentido da vida

É impossível ficar indiferente à tragédia que assolou o nosso país.

Os acontecimentos dos últimos dias ajudaram-me a mergulhar numa fase introspectiva em que muito tenho pensado acerca do sentido da vida. Sim, eu também penso em coisas sérias e profundas de vez em quando.

 

Ontem, no final de uma consulta, a avó de um dos miúdos que acompanho agradeceu-me tudo o que tenho feito pela família. Desvalorizei dizendo que era o meu trabalho. A senhora agarrou o meu braço e disse: "Não é só o seu trabalho, a doutora foi uma luz que iluminou esta família. Sem si não sei o que seria do meu neto".

 

Enquanto tentava segurar as lágrimas, que inevitavelmente haviam de vir a cair porque uma pessoa não é de ferro, sorri e agradeci assegurando que ia continuar a fazer tudo para que o seu neto fosse o mais feliz possível. 

 

No regresso a casa percebi que o sentido da vida era esse: fazer a diferença na vida das pessoas.

Se de alguma forma tivermos tocado a vida de alguém, se a vida de alguém tiver sido um pouco melhor porque nos cruzamos nela então terá valido a pena. 

 

Sejam bons uns para com os outros, amem, perdoem, façam a diferença, sejam felizes e façam os outros felizes. 

 

 

Nota: isto é só uma fase, isto vai passar e eu vou voltar a não gostar de ninguém e a criticar tudo e todos. Tenham calma!