Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

saracasticamente

Português para estrangeiros

Durante as minhas últimas férias, em Malta, conheci um português que estava lá a fazer alguma coisa que ele ainda não percebeu muito bem. Algo entre estudar e passar férias, segundo o que ele tentou explicar, suponho eu que seja Erasmus. Mas só mesmo Deus saberá o que ele anda para lá a fazer, eu digo Deus porque nem ele sabe!

 

Durante a curta conversa que eu e a minha companheira de viagem tivemos com ele apresentou-nos um colega belga com quem estava.

- They are portuguese - disse o português ao amigo belga.

- Hi! C*r*lh*! - cumprimentou-nos o belga.

 

Alguns minutos de conversa depois despedimos-nos.

- Bye - disse eu.

- Bye! C*r*lh*! - respondeu o belga.

 

Não sei porquê, mas fiquei com a sensação que alguém lhe terá dito que c*r*lh* é uma forma de cumprimento em português...

A hora certa para chegar a casa

É difícil sair de casa de inverno, principalmente à noite, mas de vez em quando lá faço o sacrifício porque ao que parece é suposto socializarmos com as pessoas e é assim que se mantém as relações. Pelo menos foi o que ouvi dizer...

 

No dia seguinte a uma da minhas saídas o rescaldo da família foi o seguinte:

- Ontem a noite não correu bem... Chegaste muito cedo... Tanta coisa, tanta produção para vir tão cedo para casa?

 

Nessa mesma noite voltei a sair, no dia seguinte o feedback foi bastante diferente:

- Caraças! Ontem à noite é que foi... Chegaste tarde...

 

Devo dizer que na primeira noite cheguei a casa às 00h30 e na segunda noite à 1h. Percebi que o horario ideal de recolha é às 00h45... 

 

 

Pacto de casamento

Todos os solteirões já fizeram, em algum momento da sua vida, um pacto de casamento com outro solteirão. Algo do género "se até aos 40 estivermos solteiros casamos um com outro".

Eu não sou excepção, mas pela primeira vez fi-lo com um gajo heterossexual! O que significa que há uma réstia de esperança de não acabar os meus dias sozinha com 3 gatos (embora quando olho para algumas pessoas me dê vontade de viver com a roupa coberta de pêlo dos felinos).

 

Há dias estava o segundo outorgante deste acordo a dizer-me que tinha de começar a levar os treinos no ginásio mais a sério para ficar gostoso.

 

- Estás parvo?! - perguntei-lhe eu - Se tu ficares todo gostoso vais certamente arranjar alguém que te queira antes de chegares aos 40 e eu vou ficar sem marido.

- Oh! Se eu estiver gordo nessa altura também não me vais querer.

- Achas mesmo?! Eu vou gostar de ti de qualquer maneira...

- A sério?!

- Sim. Nessa altura vou estar desesperada, qualquer coisa serve!

 

Acho que é por este tipo de respostas que os meus amigos dizem que estou solteira...

E um dos nomeados para os Sapos do Ano 2018 é... Sar(a)casticamente!!!

Este foi um fim-de-semana de emoções fortes: o Benfica finalmente ganhou um jogo, o Bruno de Carvalho foi detido, a cadela da minha prima fez anos e o meu blog foi nomeado para os Sapos do Ano.

 

Como assim o meu blog foi nomeado? Vocês estão a ver bem no que me meteram?!

Eu sou uma gaja que sofre dos nervos e na minha cabeça já estão a ser preparados os dois discursos que tenho de escrever. Sim, dois. Um caso perca, outro caso ganhe. Num tenho de manter a postura e parecer estar feliz pela vitória do adversário colega para não demonstrar que estou ressabiada, noutro tenho de controlar o entusiasmo para não dar aquele ar emproado de que tenho a mania que sou a melhor. Estão a ver a exigência disto para a minha pessoa?!

 

E o pior é que por vossa causa vou continuar solteira. É verdade... Ontem nas minhas preces por marido ao Santo António ele respondeu-me "O quê? Um marido? E acabar com os conteúdos de um dos blogues nomeados para os Sapos do Ano? Nem pensar!" Viram bem o que fizeram? Vou morrer solteira e a culpa é vossa (por favor deixem-me culpar-vos porque a minha auto-estima não aguenta mais saber que a culpa é minha).

 

À parte disto, devo admitir que fiquei entusiasmada com a nomeação. Sempre achei que para ser nomeada para alguma coisa tivesse de participar na Casa dos Segredos e, como tal, foi uma agradável surpresa.

Comecei logo a imaginar-me na gala de entrega dos prémios com um vestido de lantejoulas e a segurar os canapés com o dedo mindinho em riste. Uma chiqueza!

E nem se atrevam a dizer que não há gala, nem vestidos compridos ou canapés... Eu tenho dificuldade em perceber o objectivo de determinadas iniciativas se não há comida, nem desculpas para comprar roupa nova envolvidas. Sou gaja e no meu cérebro associado à palavra nomeações a vestido novo. Culpa da televisão...

 

Mas, ainda que a entrega dos prémios não seja como eu idealizava, já valeu a pena só por ver o meu blog ali no meio de gigantes da blogosfera. Foi mais ou menos como se o Zé Tó, que joga no Amanhã da Criança, estivesse nomeado para uma bola de ouro juntamente com o Ronaldo. Ele sabe que não ganha, mas pelo menos tem um trunfo para engatar gajas.

 

Não quero terminar de escrever palermices sem antes agradecer a vocês, que estão aí desse lado, que sem me conhecerem de parte alguma acompanham as minhas aventuras, partilham das minhas alegrias e tristezas e aturam o meu mau feitio. Agradeço do fundo do meu coração em pedra o vosso carinho, o vosso incentivo e as vossas nomeações (ouvi dizer que mais de uma pessoa nomearam o meu blog!!!). Prometo que se vencer a edição deste ano vou continuar solteira até à próxima edição para não desiludir quem votou em mim (se não ganhar também vou continuar solteira na mesma mas deixem-me usar isto para a campanha).

 

Uma vez mais... OBRIGADA...

Os meus amigos gays são mesmo gays

Já vos aconteceu estarem com um homem ou mulher (conforme o caso) e receberem uma mensagem de outra pessoa?

A mim acontece muito, mas um dos gajos é obviamente gay. Até porque se já é difícil arranjar um gajo que me queira imaginem arranjar dois... 

 

Ora estava eu com um moçoilo, com quem andava a sair, e eis que pulula no visor do meu telemóvel uma notificação de mensagem de um amigo meu. Como estava acompanhada, e antecipando que o tema da conversa seria longo, limpei a notificação. 

 

- Podes ver o que diz o J.... - diz ele com aquele ar que dá a entender que estou a esconder alguma coisa.

- O J. é um amigo posso falar com ele depois. - respondo eu.

- É... Tens muitos amigos...

- Sim, e é gay.

- E são todos gays!! São...

- Não abri a mensagem porque deve ser para falar sobre o ex-namorado e agora estou contigo. Mas se não te importas...

 

Abri a mensagem e, tal como eu suspeitava, falava do ex. Nesse momento os olhos dele colaram no meu telemóvel e ele pôde ler a mensagem. 

 

- F***-se.... É mesmo gay!!! - exclamou ele como se tratasse de uma espécie rara que nunca tivera oportunidade de ver ao vivo.

 

Fico com a ideia que, quando digo que os meus amigos são gays, as pessoas imaginam gajos que se dizem homossexuais para ir às compras com as gajas só para lhes ver as mamas.

 

 

 

 

 

 

 

Os velhotes são uns gandas malucos

Nas piscinas da minha terra há uma modalidade chamada acqua pole que, resumidamente, consiste num varão onde nos roçamos debaixo de água. O dito varão permite-nos fazer centenas de exercicios, trabalhar vários músculos e queimar calorias enquanto nos sentimos umas verdadeiras badalhocas. É a minha cara!

 

Ontem estava eu a fazer um exercício, que consistia em elevar o corpo no varão e projectar as pernas para a frente o mais abertas possível, quando um dos velhinhos que por lá anda me cumprimenta e diz "logo à noite é que vai ser...".

 

Não sei como foi a noite dele, mas a minha foi passada no sofá com uma manta e uma chávena de chá. Estou ansiosa por chegar à terceira idade para ver se as minhas noites ficam mais animadas... 

Amores não correspondidos

Apaixonei-me! Foi amor à primeira vista. Pensei mesmo que tinha encontrado o amor e que, com algum empenho, poderíamos ser o match perfeito. Apesar de não o ter visto pessoalmente (isto agora é tudo online) achei que ficariamos lindos juntos e imaginei logo a minha vida com ele. Eu e ele bem juntinhos a passear, ele a aquecer-me nas noites frias de inverno, ele lindo e maravilhoso no meu armário...

É óbvio que estou a falar de uma peça de roupa, mais concretamente de um casaco, e não de um gajo. Já tive um gajo que não saía do armário e não fomos lá muito felizes juntos!

 

Ora eu estava segura dos meus sentimentos, o próximo passo era perceber se a nossa relação seria possível. Enviei então mensagem, através da página do facebook da loja onde ele estava, a perguntar quanto teria de investir para o trazer para a minha vida.

Foi nesse momento que tudo desmoronou... Assim que vi todos aqueles digitos o meu coração despedaçou-se. Ele é demasiado bom para mim e não tenho condições para o ter.

 

Procuro seguir em frente, encontrar outro que me apaixone tanto como aquele, mas nenhum outro me fará tão feliz como ele. Resta dar tempo ao tempo, esperar que a nova colecção chegue e me ajude a esquecer este amor ou até mesmo que me traga um outro. Mas desta vez um que me possa fazer feliz...

Os ex-namorados deviam aprender a mandar mensagens

Percebemos que as nossas expectativas são realmente baixas (pode-se até mesmo dizer que rasas) quando aterramos num aeroporto, após uma viagem de três horas, ligamos o telemóvel, e ao receber a notificação de uma mensagem assumimos automaticamente que seria a Vodafone a informar os tarifários aplicados ao país de destino.

Podia esperar que fosse a família ou os amigos a perguntar como tinha corrido a viagem e a desejar umas boas férias, mas aprendi que não contar com os outros diminui significativamente os meus níveis de desilusão.

 

Ao abrir a mensagem constatei que não era da Vodafone, mas sim do meu ex. Ok.... Se mandou mensagem é porque está vivo...

O que me estava mesmo a preocupar era a ausência da SMS da operadora... Minutos depois lá estava ela: "Vodafone: Os min/sms/mms efectuados são taxados de acordo com o seu tarifário para outras redes nacionais e os recebidos são gratuitos. Nos dados móveis aplicam-se as condições do seu tarifário em Portugal. + info ligue grátis +351911691000. Emergência grátis 112".

 

Isto sim, é uma mensagem como deve ser. É uma mensagem explícita, que demonstra claramente qual a intenção da mesma, que nos faz saber exactamente com o que podemos contar e ainda fornece um número que podemos contactar para obter mais informações sem qualquer tipo de cobrança. Reparem que até um número de emergência é fornecido, o que pode sempre dar jeito.

Isto sim, é uma mensagem! Os ex têm muito a aprender com a Vodafone... 

Respeitem os bebés, mas respeitem também a minha sanidade mental

Depois da saga "beijar ou não beijar os avós" estreia a saga "os bebés têm direito a dizer não".

 

Sim, agora surge uma cronista das Capazes (de onde mais poderia vir isto) que vem dizer que os pais devem respeitar os limites pessoais dos seus bebés e aceitar os seus nãos. A cronista defende que devemos pedir permissão para lhes tocar e dá como exemplo a muda da fralda. Segunda ela, os pais devem pedir autorização ao filho para lhe mudar a fralda e caso ele diga que não devem respeitar a sua vontade.

 

Já estou a ver a coisa: 

- José António, filho, você borrou-se todo. Dá licença à mamã que lhe mude a fralda? (choro)

- Vá lá, José António, o cocó já está a sair pelas costas...

(choro ainda mais intenso)

- Pronto, José António, não se zangue com a mamã. Não quer mudar a fralda não mudamos.

 

Eu acho muito bem isto dos limites, do respeito pelo outro e também defendo que não é não.

E eu NÃO quero continuar a ler/ouvir estas merdas (literal e figurativamente).

Podem por favor respeitar-me?!

A pouca saudinha que resta aos meus neurónios agradecia-vos imenso...

Antes que perguntem: não participei no Casados à Primeira Vista

Quando se é encalhada solteira facilmente se é alvo de piadas completamente inofensivas para a auto-estima (caso já não tenhamos nenhuma).

E se ser encalhada solteira (engano-me sempre) por si só já é alvo de chacota, o programa Casados à Primeira Vista veio dar uma ajudinha:

 

- "Então, não te inscreveste no programa?"

- "Vens só tu ou até lá a SIC arranja-te marido?"

- "Nem ali arranjaram marido para ti?"

...... and so on ......

 

Digamos que se eu ganhasse 10€ por cada observação destas já estaria a fazer as malas para Nova Iorque, e aposto que com as piadas que fariam sobre essa viagem ser a lua-de-mel do programa ainda conseguiria dinheiro para os souvenirs.

 

Meus amigos, para que fique claro eu não participei no programa.

E porque não? Primeiro, porque apesar das facadas que essas perguntas parvas me dão na auto-estima eu ainda tenho algum amor próprio.

Segundo, porque tenho a certeza que sairia de lá com um marido. Sim, não tenho dúvidas disso. Após traçarem o meu perfil de personalidade, analisarem o que procuro em termos físicos e comportamentais, bem como as minhas expectativas relacionais seguramente o painel de especialistas encontraria o par perfeito para mim. E esse par seria certamente gay!

 

Por isso não, não participei.

Fiquem descansados que quando eu estiver desesperada eu aviso.