Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

saracasticamente

Lista de Presentes de Natal

A propósito do post de ontem pediram-me para partilhar a minha lista de presentes com a falsa promessa que o Pai Natal poderia surpreender-me. Toda a gente sabe que só as meninas bem comportadas é que recebem prendas do Pai Natal... As mal comportadas recebem prendas dos chulos e as trouxas, como eu, não recebem nada.

 

Ainda assim decidi partilhar a minha sucinta listinha:

 

  • Um telemóvel. O meu tem de ser carregado de hora a hora, desliga-se sozinho, às vezes não deixa atender ou desligar as chamadas, já para não falar da lentidão. E eu preciso de um telemóvel optimizado para responder rapidamente que não estou interessada a todas as mensagens que os gajos me enviam. 
  • Uma powerbank. Porque, como já disse, o meu telemóvel precisa de ser carregado de hora a hora.
  • Uma mala de viagem da Disney daquelas de cabine para as viagens low cost.
  • Uma mala de viagem da Disney ligeiramente bastante maior para as viagens em que o tamanho da bagagem não é condicionado pelo nível de pobreza. 
  • Uma viagem para estrear as malas novas. O destino não é relevante, mas um destino quentinho e com praia vinha mesmo a calhar.
  • Uma estadia num hotel com spa. Os gajos mexem-me com os nervos e eu preciso muito de relaxar.
  • Uma massagem, porque como eu já disse os gajos mexem-me muito com os nervos. E antes que alguém se arme em ordinário a massagem é para ser feita por um profissional.
  • Um ano de netflix. Ou isso ou eu vou continuar a ver reality shows e, como toda a gente sabe, já me restam poucos neurónios funcionais.
  • Um gorro. Já que me enfiam tantas vezes o barrete este seria um presente bem temático e ajudaria a proteger os poucos neurónios saudáveis que ainda existem nesta cabecinha.
  • Umas extensões. Porque eu tenho tantas saudades de ter o cabelo comprido como de acordar ao sábado de manhã e ficar a ver desenhos animados no sofá enquanto comia Chocapic.

 

Claro que tudo isto se poderia resumir a uma única coisa: um gajo rico. Mas já pedi isso em anos anteriores e o Pai Natal disse que não podia obrigar ninguém a aturar-me... 

17 comentários

Comentar post