Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

saracasticamente

Quando os pés estão no chão, mas a cabeça está na lua

Sou distraída. Vivo num mundo só meu, onde não vejo e nem ouço nada. Se passar por vocês na rua e fizer de conta que não vos conheço é porque não vos vi mesmo ou, no caso da maioria de vocês, porque de facto não vos conheço! 

 

A semana passada, durante uma consulta, deu-me uma daquelas vontades incontroláveis de comer um pastel de nata, quentinho, com  canela. Quem nunca trabalhou a pensar em comida que atire a primeira pedra! 

Antes de dar a consulta seguinte passei pelo hipermercado mais próximo (o nome é irrelevante já que ninguém me paga pela publicidade) para comprar um pastel de nata. Vou à mala buscar a carteira, procuro, procuro e nada de carteira, tinha ficado no saco de desporto. Digamos que este tipo de situações não abona muito a favor da minha prática desportiva... 

 

No dia seguinte, vou à piscina e o meu cartão não abre a cancela. Esfrego de um lado, esfrego do outro, mas a cancela não se abre. Após pedir à recepcionista para me deixar entrar reparo que estava a tentar entrar com o cartão do banco... Em minha defesa são ambos verdes!  

 

Apesar de todas as implicações, na sua maioria humilhantes, que a minha distracção acarreta a verdade é que o meu mundo, aquele que dizem que fica na lua, continua a ser um dos meus locais preferidos para viver...

6 comentários

Comentar post