Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

saracasticamente

Vingança geracional

Quem nunca foi a casa da avó e se viu obrigado a comer até rebolar? Pois eu fui uma dessas vítimas. Não importava a hora do dia, era impossível sair de casa da minha avó sem comer.

 

- Queres uma costeleta? - perguntava ela.

- Oh avó, são 4 da tarde!

- Um iogurtezinho então?

- Não tenho fome!

- Já estou a abrir, agora tens de comer. Vou descascar-te também uma maçã.

 

Toda uma infância marcada pela violência alimentar! 

Recentemente a minha avó sofreu um AVC e tornou-se dependente. Este fim-de-semana ela passou uma tarde em minha casa e foi a minha oportunidade de me vingar! 

 

- Avó, está na hora de lanchares. Faço-te um pãozinho com queijo?

- Não meu rico filho, não quero nada.

- Pronto, então dois pãezinhos com queijo?

- Ui! Não!

- Dois pãezinhos com queijo e uma bananinha! Já estou a fazer... 

 

O excesso de comida a que foi sujeita foi partilhado com as habitantes de quatro patas de cá de casa que, como devem calcular, ficaram fãs dela!

 

- Oh avó, então eu fiz o lanche para ti com tanto amor e carinho e tu estás a dar às cadelas?

- Mas eu também lhes estou a dar com muito amor e carinho. - respondeu ela. 

 

Demorei alguns anos a perceber que a comida às vezes, não é apenas comida, é um acto de amor... 

 

 

 

 

 

 

Casados à primeira lambidela

Sou uma espectadora assídua do Casados à Primeira Vista. Mas só porque sou uma blogger e tenho de estar a par dos assuntos do momento para ir de encontro ao que os meus inúmeros seguidores querem. Só mesmo por isso...

E, de facto, aquilo dá muito e bom material para escrita, não há dúvidas!

 

Num dos últimos episódios, um dos concorrentes confidenciou, que seria muito feliz se tivesse uma mulher que o tratasse como a cadela o trata uma vez que esta tem sempre um carinho para com ele quando ele chega a casa.

E eu identifiquei-me tanto com isto... Eu também sempre quis um homem que me tratasse como o meu cão. O meu sonho é ter um homem que, quando eu chegasse a casa, saltasse para cima de mim e me lambesse toda...

Amores não correspondidos

Apaixonei-me! Foi amor à primeira vista. Pensei mesmo que tinha encontrado o amor e que, com algum empenho, poderíamos ser o match perfeito. Apesar de não o ter visto pessoalmente (isto agora é tudo online) achei que ficariamos lindos juntos e imaginei logo a minha vida com ele. Eu e ele bem juntinhos a passear, ele a aquecer-me nas noites frias de inverno, ele lindo e maravilhoso no meu armário...

É óbvio que estou a falar de uma peça de roupa, mais concretamente de um casaco, e não de um gajo. Já tive um gajo que não saía do armário e não fomos lá muito felizes juntos!

 

Ora eu estava segura dos meus sentimentos, o próximo passo era perceber se a nossa relação seria possível. Enviei então mensagem, através da página do facebook da loja onde ele estava, a perguntar quanto teria de investir para o trazer para a minha vida.

Foi nesse momento que tudo desmoronou... Assim que vi todos aqueles digitos o meu coração despedaçou-se. Ele é demasiado bom para mim e não tenho condições para o ter.

 

Procuro seguir em frente, encontrar outro que me apaixone tanto como aquele, mas nenhum outro me fará tão feliz como ele. Resta dar tempo ao tempo, esperar que a nova colecção chegue e me ajude a esquecer este amor ou até mesmo que me traga um outro. Mas desta vez um que me possa fazer feliz...

Querido Cupido...

 

20170515_223913.jpg

Já soube dos teus planos... Por favor se for mais um gajo que não sabe o que quer acerta numa árvore, numa pedra, no que quiseres, mas deixa-me sossegada.

 

Caso o fulano não me dê ouvidos, alguém me sabe dizer se há alguma espécie de colete à prova de setas? Estou desesperadamente à procura de um! 

Sou uma romântica incurável...

Sabemos que somos uma romântica incurável quando pegamos numa música, cuja temática é o amor, e a transformamos numa espécie de hino de apoio ao nosso clube!

 

Sempre disse que se tivesse de escolher entre ser rica e encontrar o amor da minha vida escolheria ser rica. Ontem já me ouviram dizer que se tivesse de escolher entre ver pela primeira vez o meu clube ser tetracampeão ou encontrar o amor escolho a primeira opção.

 

O amor, ao contrário do Benfica, tem vindo a perder muitos pontos...

A Sara e o Tarot - parte 2

Já tinha partilhado aqui a minha primeira grande questão ao tarot.

Hoje partilho convosco a segunda: vou encontrar o amor da minha vida? 

 

Há 4 anos atrás a formanda que me fez o mapa astral disse que eu já tinha conhecido o amor da minha vida mas que ainda não nos tínhamos relacionado. Acrescentou ainda que ele tinha ligações ao estrangeiro.

O que é isto de ligações estrangeiro? É estrangeiro? Vive no estrangeiro? Foi uma vez a Vigo e gostou muito? Não se sabe...

 

Coloquei recentemente a mesma questão à minha formanda que lê as cartas do tarot. Curiosamente ela também me disse que eu já conhecia o amor da minha vida mas que as circunstâncias ainda não tinham permitido a relação. Acrescentou ainda que via algo relacionado com o verão.

Como assim relacionado com o verão? Conheci-o no verão? Vamos iniciar a relação no verão? Conheci-o no inverno mas estava um dia de verão? Também não se sabe...

Mas ela também reforçou que não é nenhum amor do passado, o que me deixa um pouco mais tranquila. 

 

Depois de ler as cartas leu as minhas mãos. Segundo ela (ou as minhas mãos) vou casar novamente e vou ter três filhos, o primeiro não vai chegar a nascer, depois desse uma rapariga que me vai dar muito que fazer e por último um rapaz. 

 

E esta previsão abalou completamente a minha pouca crença nestas coisas... Ora eu que nem quero ter filhos ia ter logo três?! E vou casar novamente?! Informei-a logo da impossibilidade de tal coisa acontecer!

Aí ela tentou remendar a coisa. Disse que o casamento que via podia ser um grande amor e os filhos poderiam não ser biológicos.

Tretas... Tudo tretas! Toda a gente sabe que vou morrer sozinha!

Dia dos Namorados

Ouvi dizer por aí, em tudo quanto é sítio, que hoje é o dia dos namorados. Para alguém insensível e pouco dada a romantismo este é um dia difícil para mim.

 

Andei à procura de algo simbólico para oferecer (acho que é suposto fazer isso) e o melhor que encontrei foi isto:

20170208_210839.jpg

Havia corações a dizer "gosto muito de ti", "amo-te", "adoro-te", mas este... este sim é a minha cara!

 

Digam lá se não sou uma fofinha?!

Sobre o Dia dos Namorados

Ser pobre e celebrar o Dia dos Namorados começam a ser duas premissas incompatíveis.

 

Jantar fora é um atentado à carteira. Restaurantes com um preço médio de 15€ estão a cobrar 40€ por pessoa, o que perfaz a módica quantia de 80€ por casal. Ora por 80€ consegue-se passar a noite num hotel e prolongar os festejos.

Mentira! Porque os hotéis que habitualmente cobram 80€ por noite cobram o dobro nessa noite.

 

Não fica fácil...

Então só me resta dar uma de pobre apaixonada e dizer que o que conta mesmo é o sentimento... 

Romantismo em estado puro

Ele: Este pão é tão bom. Era capaz de o comer todos os dias eternamente.

Eu: Isso é uma declaração muito bonita... A um pão! A mim não me dizes tu essas coisas.

Ele: Tu és a personificação do pão.

Eu: Gorda?

Ele: Não, também te quero comer todos os dias.

 

Ainda dizem que não há homens românticos...