Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

saracasticamente

Conversas de balneário

Frequento as piscinas municipais da minha terra. Antes de começarem já a gozar comigo porque ando na piscina com os velhinhos fiquem a saber que se aprende muito com eles.

 

Nos balneários das piscinas não há malta com egos insuflados, ou com necessidade de serem insuflados, a tirar selfies em frente ao espelho, em vez disso temos pessoas que acrescentam alguma coisa ao nosso dia.

 

Por exemplo, vocês sabem quando vai chover? Eu sei sempre! Não importa o quão soalheiro o dia amanheceu, se os joelhos da dona Maria estavam a doer é garantido que vai chover. E se a dona Antónia se queixar da cabeça é provável que a chuva seja acompanhada de trovoada.

Além de boletim meteorológico, os balneários são ainda um verdadeiro espaço de reflexão e motivação. Frases como "não somos ninguém neste mundo", "num momento estamos cá, no outro acabou-se tudo", "é viver um dia de cada vez" são frequentemente proferidas num tom que nos faz dar o litro na aula porque poderá ser a última. 

 

Entre as muitas conversas que por lá passam, há dias, ouviu-se o seguinte:

"Este deixa-me toda molhada. O outro professor não, mas com este fico toda molhada."

 

As piscinas têm, de facto, muito bons profissionais... 

 

 

Os velhotes são uns gandas malucos

Nas piscinas da minha terra há uma modalidade chamada acqua pole que, resumidamente, consiste num varão onde nos roçamos debaixo de água. O dito varão permite-nos fazer centenas de exercicios, trabalhar vários músculos e queimar calorias enquanto nos sentimos umas verdadeiras badalhocas. É a minha cara!

 

Ontem estava eu a fazer um exercício, que consistia em elevar o corpo no varão e projectar as pernas para a frente o mais abertas possível, quando um dos velhinhos que por lá anda me cumprimenta e diz "logo à noite é que vai ser...".

 

Não sei como foi a noite dele, mas a minha foi passada no sofá com uma manta e uma chávena de chá. Estou ansiosa por chegar à terceira idade para ver se as minhas noites ficam mais animadas... 

Sobre treinar em casa

O maior problema de treinar em casa não é a baldar-me aos treinos ou aldrabar os exercícios. Mesmo sem ninguém a supervisionar eu dou o litro.

 

O meu maior problema é não ter alguém que acompanhe os meus exercícios.

Nomeadamente um PT jeitoso que enquanto eu faço agachamentos com barra esteja colado a mim de forma a que eu roçe os genitais dele durante o movimento.

 

É isto que falta aos meus treinos...

Rápido mas intenso...

Não sou adepta de exercício físico, nunca fui. Eu gosto mesmo é de estar sentadinha no sofá a ver séries.

Mas a idade não perdoa os efeitos da gravidade e não tenho outro remédio se não mexer o esqueleto para manter um corpito que não me dê ataques ao espelho.

 

No meu processo de busca de uma actividade física que gostasse tolerasse fazer, deparei-me com os treinos HIIT e fiquei fã. Apenas 15 minutos de treino? Gosto! A ideia de só ter de treinar 15 minutos conquistou-me.

 

Entretanto descobri o Q48, treinos de apenas 4 minutos que prometem acelarar o metabolismo e queimar gordura durante 48 horas. E isto sim é musica para os meus ouvidos! Melhor que treinar 15 minutos é treinar 4!

 

Agrada-me bastante este conceito de rápido mas intenso. Temo é que este princípio se esteja a alastrar também para as minhas relações...

Querido diário fit...

Ontem à noite fui sair. Vi crepes e gelados a passarem por mim mas tudo o que consumi foi uma frize de lima, pepino e gengibre.

Já sei que tem 4 calorias a mais que uma água sem sabor... Mas já te falei dos crepes e dos gelados? Devias estar orgulhoso...

 

Mais orgulhoso ainda porque cheguei a casa cheia de fome e comi morangos.

Pela primeira vez na minha vida comi apenas morangos. Sem açúcar, sem chantilly, apenas morangos.

 

Deitei-me com a sensação de dever cumprido. Com fome, frustrada, um pouco triste até, mas com a sensação de dever cumprido! 

A minha luta com os snacks

Ando a treinar como se o futuro da humanidade dependesse disso.

Mas não adianta matar-me a treinar se depois vou enfardar como se fosse hibernar.

 

Daí que andei a pesquisar snacks saudáveis para comer entre as refeições.

Encontrei em vários artigos, por essa internet fora, tiras de cenoura crua como sugestão de snack.

 

Percebi então que isto de pesquisar no Google tem muito que se lhe diga e não é tão simples como parece. Tive de refinar a pesquisa para "snacks saudáveis para pessoas".

Devo dizer-vos que mesmo com os novos termos de pesquisa a coisa não melhorou muito...

 

Ao que parece vou mesmo morrer gorda!

Mas pelo menos os meus 5 gatos terão muita chicha para se alimentarem entre a minha morte e o dia em que vão encontrar o meu corpo...

Isto de ser fit dói um bocadinho

Treino em casa porque não gosto de fazer figuras tristes em público.

Mesmo sem um monitor a regular os meus exercícios tenho um programa estruturado e treino diferentes partes do corpo em diferentes dias.

 

Dos vários treinos que faço direccionados para pernas e glúteos, braços, core e corpo inteiro os meus preferidos são os de corpo inteiro.

É que fica sempre aquele suspense quanto à parte do corpo que no dia seguinte não vou mexer... 

Vida precisa-se...

Há dias levantei-me da mesa durante um jantar para ir à casa de banho (isto de tomar chá de hibisco obriga-me a fazê-lo com alguma frequência) e levei o telemóvel comigo.

A malta pensou que eu levava o telemóvel para fazer uma chamada privada e que a ida à casa de banho seria apenas uma desculpa.

 

Na verdade levei o telemóvel para que este registasse os passos que ia dar e assim atingir a meta de passos diários!

Duas importantes conclusões se podem tirar daqui:

 

- Primeira: preciso mesmo de um smartwatch para contabilizar os meus passos e não ter de andar sempre com o telemóvel atrás.

- Segunda: Preciso mesmo de arranjar uma vida!  

Ser fit não é uma cena fixe

Dizem que ser fit é bom e tal, e melhora a nossa condição física e não sei quê.

Meus amigos, a minha condição física hoje é equivalente à de uma velhota de 80 anos, mas daquelas que a gente diz que estão acabaditas para a idade.

 

Vi um vídeo no Facebook, num daqueles canais todos fits, de um exercício que consiste em subir degraus a saltar e agachar. E eu, feita parva, achei que era uma boa ideia experimentar.

Mas não é! Não tentem isto em casa. Fujam das escadas. Usem o elevador ou as escadas rolantes. Mas não se metam nisto!! 

 

(Este post tem patrocínio de voltaren emugel.)

Ser feliz e fit ao mesmo tempo? Sim, é possível!

Sabemos que aproveitamos bem o tempo numa escapadinha europeia quando recebemos uma notificação de que atingimos um novo máximo de passos dados. 

 

Ao que parece isto de viajar não faz de mim apenas mais feliz mas também mais saudável.

Afinal é possível ser fit e saudável ao mesmo tempo! 

 

 

Screenshot_20170402-224930.png