Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

saracasticamente

Caixa de Pandora

Recebi a mensagem, ignorei, segui em frente. Todos as formas de contacto estão bloqueadas.

Mas não dá para bloquear a morada...

 

Num belo dia (até então) cheguei a casa e tinha uma caixa, atada com um grande laço, à minha espera. 

Questiono a família sobre a origem da caixa. Um homem tinha-a lá deixado para mim dizendo que eu sabia do que se tratava. Ou seja, qualquer pessoa não identificada pode deixar uma encomenda sem identificação do remetente em minha casa, desde que diga que eu sei do que se trata. Isto é válido para presentes, explosivos ou drogas. 

 

Desato o laço, levanto ligeiramente a tampa e espreito, a medo, o interior. O revestimento a papel preto e as pétalas de rosa vermelhas espalhadas  fizeram-me pensar em vodu. Não poderia vir coisa boa por aí... Mas a curiosidade falou mais alto e abri a caixa para ver o conteúdo.

 

O que é que tinha lá dentro?

Aceitam-se apostas! 

 

Nota de rodapé: um dos objectos já está nas stories do insta, mas há mais...

Quando o ex manda mensagem - parte 4

Eu não disse que o fim-de-semana ia passar depressa?!

Espero que tenham conseguido controlar a ansiedade em saber o final da mensagem. Como prometido aqui está ele:

 

Cruzo me na rua com carro igual ao teu e procuro o rosto do condutor ver se és tu? Quando tudo o que queria era te esquecer Sara.

 

Aqui está uma incontestável prova da sua falta de interesse. Se soubesse a matrícula do carro não precisava de andar a olhar para as pessoas, saberia logo que não era o meu carro. Mas não, ao fim de quase três anos não sabe a matrícula do carro.

Infelizmente a minha morada ainda sabe (mas isso são cenas para os próximos capítulos).

 

 

Sinto falta do teu olhar quando me pedias que te desse um abraço...tinhas razão, eras a mulher da minha vida, ninguém entrou no meu coração do jeito que tu fizeste, ninguém teve o poder que tu tiveste sobre ele,de o bagunçar como tu, mexer comigo do jeito que tu o fazias...foste sem duvida a mulher mais marcante da minha vida

 

Reparem bem no tempo verbal "eras a mulher da minha vida". Já não sou. Provavelmente quando ele começou a escrever a mensagem ainda era, mas demorou tanto tempo a escrever que deixei de ser. Ele sempre foi um gajo que muda de ideias muito rápido. 

 

e por isso tudo, por tudo que me ensinaste, me mostraste,por tantos momentos de amor intenso e arrebatadores desejo que encontres teu caminho a direito, que a felicidade esteja sempre no teu olhar, sei que apesar de todo essa pose de cabra que usas para te proteger do mundo és uma mulher com enorme coração, uma mulher delicada, sensível e que precisa de amor, muito amor.

 

Hum... Ele não tinha dito, no início da mensagem, que não me ia insultar?! Ia jurar que sim... Ah, sim, disse! Mas entre o que ele diz e o que faz há uma distância maior do que Porto-Barcelona.  

 

Continua linda e maravilhosa (querida e fofa como tu dizias) e nunca permitas que o ódio e desejo de vingança destruam teu coração...desculpa mas precisava fazer isto,encontrarás sempre alguém melhor do que eu.

 

Aaaahhhh!! Agora sim, percebi a razão da mensagem. O moço tem visto nas notícias vários casos de violência doméstica e está com medo de ser uma das próximas vítimas, daí este apaziguar do meu ódio e desejo de vingança. Podia ter dito logo! Poupava-me a mim e à língua portuguesa, que nenhuma de nós merecia isto.

Apesar de todas as tretas que ele escreveu aproveitou-se, pelo menos, a última frase, a única verdade de todo o texto: eu mereço melhor. 

Quando o ex manda mensagem - parte 2

Gostaram do post de ontem? Espero que sim porque hoje tem continuação.

Apertem os cintos...

 

...mal eu sabia tudo o que me ias fazer, o que ias fazer com o meu coração, que o ias trazer de volta e fazer com que ele batesse de novo com tanta intensidade como um adolescente a descobrir o amor pela primeira vez...e sabes, foi isso que estava acontecer, estava a descobrir o amor pela primeira vez, nunca em toda a minha vida o meu coração tinha experimentado tanta intensidade como quando descobriu o teu coração, te ia descobrindo a ti...

 

Bom, aqui há que dar algum mérito ao rapaz. Ele finalmente fez referência à sua idade cronológica, há que valorizar as pequenas vitórias.

Quanto a isso do coração bater com muita intensidade não é amor, pode ser hipertensão, anemia... o melhor mesmo é ser visto por um médico, nunca devemos confiar nos diagnósticos do google.

 

...mas não entendia o porque sempre desta relação ódio/amor que tínhamos, porquê de tudo ser tão complicado, o porque de tu tornares tudo tão difícil para mim e eu para ti, porque não fomos capazes de ir sempre pelo caminho mais simples e a direito...porque? 

 

Eu? Eu tornei as coisas difíceis? Ia jurar que tinham sido os amigos, o ginásio, os amigos do ginásio, o trabalho, os colegas do trabalho, os treinos de futsal, os jogos de futsal, os jogos do Porto, as outras gajas... Mas afinal fui eu... Vou só ali chicotear-me um bocadinho antes de continuar...

 

Descobri que te amava quando fomos aquele hotel em Bragança, no momento em que estavas na cama, sem base e pinturas, so tu, teus óculos e um livro...imagem que me fascinou...e logo ali percebi que era amor, tudo simples...eu, tu na forma mais simples que alguém podia estar, podia ser uma tenda de campismo, num qualquer quarto de bairro social da cidade que aquele momento teria sempre o mesmo impacto em mim...só tinhas de ser tu ali.

 

Ora gasta uma pessoa uma fortuna em maquilhagem para depois ler uma coisa destas... Será a minha base YSL que me está a impedir de encontrar o amor? 

E desculpem lá a minha falta de humildade, mas vou aproveitar esta deixa para me vangloriar um bocadinho. Vocês alguma vez receberam uma declaração de "amor" que continha as palavras bairro social? Receberam? Não?! Quem arranja homens românticos, quem é?! Sintam a inveja...  

 

Se acham que isto já acabou estão muito longe da verdade. Se ainda não estiverem enfadados voltem que amanhã há mais. 

O blog desgraçou-me a vida

O título parece dramático, mas vocês já vão perceber.

 

Já conhecia o meu ex, contudo foi através do blog que nos aproximamos. Ele lia o blog, comentava, trocávamos ideias, até que passamos a trocar também fluídos corporais.

Eu apaixonei-me por ele (só me apaixono pelo que não presta) e disse-lhe o que sentia. Ele disse que não sentia o mesmo e que não queria uma relação. Segui com a minha vida.

 

Uma noite estava com uma amiga, que conheci através do blog, e no momento em que ela me perguntava pelo espécime recebi uma mensagem dele. Afinal gostava de mim e queria namorar comigo, só estava com medo (eu devo ser mesmo assustadora). Eu fui na conversa e tivemos uma bela merda de uma história de amor.

 

Terminamos, seguimos as nossas vidas e eu já quase que não me lembrava que ele existia. Até que fui lanchar com uma amiga que também conheci através do blog. Ela pergunta pela minha vida amorosa (como se ela existisse) e eu inevitavelmente tive de me lembrar e falar do ser humano. Cerca de uma hora depois ele envia mensagem. 

 

Isto parece-me um claro sinal que não devo socializar com pessoal da blogosfera... Ou com pessoal no geral... 

Fazer reset

O meu telemóvel novo já chegou. Estou muito feliz, muito entusiasmada, como em qualquer início de relação (os problemas só vêm depois).

 

Mas esta relação trouxe logo um pequeno percalço: não estava a conseguir conectá-lo com o meu smartwatch.

Não conseguindo resolver o problema sozinha fui à loja onde comprei o relógio. O senhor que me atendeu explicou-me que, por vezes, ocorrem problemas no emparelhamento do relógio com novos dispositivos porque ele ainda está associado ao dispositivo anterior. Nestes casos, o melhor é fazer um reset ao relógio para limpar a memória e poder fazer o emparelhamento com um novo dispositivo.

 

O mesmo acontece com as pessoas. Às vezes precisamos de fazer um reset, esquecer os dispositivos com que nos emparelhamos anteriormente para que nos possamos emparelhar com dispositivos novos.

 

E por falar em reset... escrevo-vos do spa onde vim passar o início da semana!

Outra vez?! - estão vocês, seus invejosos, a perguntar. Não, é a primeira vez este ano. Porque quando estamos num spa e recebemos uma foto do nosso ex com outra gaja não conta como experiência de relaxamento, por isso a última vez não contou. Então esta é a primeira experiência spa do ano.

Para relaxar, esquecer, fazer reset...

Presente envenenado - parte 2

Mas que raio de presente te ofereceu o teu ex? É a pergunta que se impõe e que não vos deve ter permitido ter uma noite de sono reparadora.

Uma pulseira com o símbolo de um trevo de quatro folhas. 

 

Estranhei o presente e decidi perguntar-lhe a razão de ele me ter oferecido tal coisa. Segundo ele não havia razão nenhuma, apenas me quis oferecer um presente como amigos.

 

Como amigos... Diz ele... A única coisa que até então me tinha oferecido tinha sido um mealheiro da loja dos 300 que ainda vinha com uma etiqueta laranja a marcar 7,5€. E agora vai a uma joalheira comprar-me uma pulseira? Na... Não havia amizade nenhuma por detrás daquilo. 

 

E a parte mais engraçada é que quatro dias depois estaria de malas aviadas para ir a Barcelona passar a passagem de ano com a outra gaja. Basicamente enfiava-me a pulseira no pulso e a pila na xaroca da outra, tudo na mesma semana. Nota: já tinha saudades da palavra xaroca! 

 

Devolvi-lhe o presente. Não acredito em energias e coisas do género, mas a verdade é que aquilo me dava náuseas. Não conseguia olhar para a pulseira e muito menos usá-lá. Disse-lhe que agradecia o gesto de amizade, mas que apenas faria sentido se fôssemos amigos, porque um amigo não mente e manipula outro. Perguntei ainda se ele ofereceu uma jóia a todas as amigas e se a gaja com quem anda sabe que ele me ofereceu o presente. Ao que parece o meu discurso e as minhas questões incomodaram-no ao ponto de se descontrolar, gritar, ameaçar e fazer a pulseira voar. Pelos vistos é assim que os amigos de comportam...

 

Na noite de passagem de ano enviou carinhosamente uma foto com a gaja... 

Afinal a doida que faz filmes estava certa: quanto ao facto de ele andar com a outra e quanto ao carácter dele...

 

Façamos um minuto de silêncio por cada homem que teve o azar de encontrar uma mulher inteligente pela frente... 

 

 

Presente envenenado - parte 1

Já partilhei convosco que o meu ex me ofereceu um presente de Natal, o que ainda não vos contei foram as circunstâncias em que isso ocorreu.

 

Tínhamos vindo a falar nos últimos meses. E enquanto conversa puxa conversa eu percebi, através das redes sociais, que ele (que nunca tinha viajado) teria ido a Barcelona.

Durante os dias que antecederam a viagem falou comigo, falou comigo todos os dias em que lá esteve e estivemos juntos 4 dias depois de ter voltado. Alguma vez me contou alguma coisa? Não...

Quando estivemos juntos falei da minha última viagem, perguntei por novidades e nada.

Sem certezas de que, de facto, ele teria viajado continuei na minha vida. Até que as identificações dos amigos relativas à viagem começaram a aparecer. E identificações de uma gaja... Em fotos agarrados, lindo para cá, lindo para lá em comentários, identificações em lugares que a encantam com ele, referências a poucas horas de sono...

 

E eu mantive-me na minha vidinha...

Até que saímos juntos e eu lhe perguntei porque me omitiu a viagem a Barcelona e se tinha alguma coisa a ver com a gaja que ele lá andava a comer.

A conversa que se seguiu teve como objectivo não responder à minha questão, mas sim fazer-me sentir má pessoa. Uma dissimulada que já sabia que ele tinha ido e fez joguinhos para que ele me contasse. Uma falsa que o convidou para um café apenas para lhe tentar sacar coisas enquanto ele pensava que nos podíamos acertar. Mas não, comigo não dá, ele achava que eu tinha mudado mas afinal contínuo igual... (uma gaja inteligente que não se deixa enganar?! - pergunto eu) E porquê que ele não me contou? Porque não veio a propósito... Pelos vistos perguntar a alguém se viajou nos últimos tempos não cria propósito para que a pessoa diga que sim... Quanto à gaja não se passava nada, e ele não faz a mais  pequena ideia do porquê de ela ter publicado tais coisas no facebook. Provavelmente porque tem 40 anos, um filho e está desesperada por arranjar homem. Mas pelo sim, pelo não, nesse mesmo dia ele removeu as identificações do facebook num gesto nada suspeito!

 

Devo confessar que esta capacidade de manipulação me deixou atónita.  Fiquei tão comovida com o discurso dele que tive vontade de o abraçar e pedir desculpa por lhe ter feito tanto mal... Mas aguentei-me! 

 

E o que é que eu fiz? Nada. Continuei na minha vidinha. Até que ele me aparece à porta, na noite de Natal, com um presente...

 

To be continued... 

O meu ex é o Pai Natal

Depois de no último post ter tecido duras criticas ao Pai Natal eis que um milagre de Natal aconteceu.

 

Na véspera de Natal fui surpreendida por uma mensagem do meu ex a combinar um encontro. Já era de noite (a partir das 5h já é de noite mas é só para tornar a história mais intensa) e eu já estava no local onde ia passar a Consoada. Um obstáculo facilmente contornável pelo GPS e que não o impediu de ir ter comigo e deixar-me um presente. 

 

Este gesto dele fez-me reviver toda a emoção do Natal na infância. A espera pela abertura dos presentes, o agitar das caixas na tentativa de adivinhar o conteúdo e ainda pensamentos de bónus como "Que merda é que ele fez? Ainda namorávamos quando ele a fez? E será que isto tem antraz?"

 

Chegada a meia-noite a única dúvida que se dissipou foi quanto ao conteúdo da caixa... Mesmo sem perceber o que estava a acontecer enviei uma mensagem a agradecer o presente, até porque ele me pediu que eu lhe dissesse se tinha gostado. Não obtive resposta... 

 

Reparem bem: o homem aparece do nada no Natal, deixa um presente e desaparece novamente. A próxima vez que alguém me disser que o Pai Natal não existe eu vou responder "Existe sim, e é o meu ex-namorado!"

Os ex-namorados deviam aprender a mandar mensagens

Percebemos que as nossas expectativas são realmente baixas (pode-se até mesmo dizer que rasas) quando aterramos num aeroporto, após uma viagem de três horas, ligamos o telemóvel, e ao receber a notificação de uma mensagem assumimos automaticamente que seria a Vodafone a informar os tarifários aplicados ao país de destino.

Podia esperar que fosse a família ou os amigos a perguntar como tinha corrido a viagem e a desejar umas boas férias, mas aprendi que não contar com os outros diminui significativamente os meus níveis de desilusão.

 

Ao abrir a mensagem constatei que não era da Vodafone, mas sim do meu ex. Ok.... Se mandou mensagem é porque está vivo...

O que me estava mesmo a preocupar era a ausência da SMS da operadora... Minutos depois lá estava ela: "Vodafone: Os min/sms/mms efectuados são taxados de acordo com o seu tarifário para outras redes nacionais e os recebidos são gratuitos. Nos dados móveis aplicam-se as condições do seu tarifário em Portugal. + info ligue grátis +351911691000. Emergência grátis 112".

 

Isto sim, é uma mensagem como deve ser. É uma mensagem explícita, que demonstra claramente qual a intenção da mesma, que nos faz saber exactamente com o que podemos contar e ainda fornece um número que podemos contactar para obter mais informações sem qualquer tipo de cobrança. Reparem que até um número de emergência é fornecido, o que pode sempre dar jeito.

Isto sim, é uma mensagem! Os ex têm muito a aprender com a Vodafone... 

Quando não precisamos de álcool para fazer coisas parvas - a continuação

Muitos de vós (1 ou 2 mas vamos dizer que foram muitos) perguntaram-me a propósito deste post porque raios liguei eu para o meu ex. A resposta mais óbvia é porque sou parva, mas suponho que não era isso que queriam saber! 

 

Ora eu vi umas fotos dele com uma badalhoca, daquelas disfarçadas de amiga, e liguei-lhe a perguntar se ele andava enrolado com ela. Sim, porque eu sou uma gaja muito directa e objectiva!

E parva... Convém sempre salientar o parva.

 

O moçoilo respondeu que não, que não ia andar com uma pessoa se gostava de outra. Eu, inocente, achei que ele estava a falar de mim.

Só com o passar do tempo é que percebi que não, que quando ele dizia que gostava de outra pessoa referia-se a ele próprio...

 

 

O resto... Bem, o resto dará muitos e bons posts :)

Mas só em jeito de conclusão: já vos disse que sou parva?!